31.10.13

Uma noite



Sobre tudo a noite paira,
sobrenatural.

os suspiros
os segredos
as lamúrias
os desejos

é treva ou minguante
e seu ciclo,
translúcido, transcendente

resvala em tu'alma
grandiosa ou granular;
presente

e suas filhas,
fêmeas
bruxas
sereias

encantam com mistério
elusivas, provocantes

e seus filhos
felinos,
furtivos,
feiticeiros

sussurram segredos,
esquivos, sedutores

Esse odor, sereno
deixa um rastro molhado.
Transformando os que achavam
os raios de sol indispensáveis.

10.10.13

Mercúrio


Atrás dessa cortina de fumaça
há um coração em frangalhos
Atrás dessa sala de espelhos
impetro clemência

Arrepio quando ouço seu nome
E me afasto, o quanto posso,
de sua presença nefasta.

Agarro-me ao meu último suspiro
e soluço como criança.

E você vem,
com seus dedos gélidos
cheios de lembrança
cheios de passado

Essa marca indelével,
estigma,  fardo
que não carrego sozinho.

Intangível permaneço
condenado à loucura.
Aprisionado pelo tempo
em um labirinto de sombras.

Alice. Alice.




(Na confecção de  alguns tipos de chapéus era utilizado mercúrio e seus vapores intoxicavam os artesãos, causando problemas neurológicos, tornando os chapeleiros aparentemente perturbados e mentalmente confusos. Daí a expressão: Maluco como um chapeleiro.)